24fev2020 - O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, chegou na manhã desta segunda-feira, dia 24, a Fortaleza, no Ceará, acompanhado do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do advogado-geral da União, André Luiz Mendonça, Moro chegou às 10h50 no Comando da 10ª Região Militar.

Os ministros e o advogado-geral da União deixaram Brasília às 7h30 e fizeram um sobrevoo em Fortaleza por volta das 10h. A reunião tem como objetivo discutir o impasse com os policiais militares que fazem uma paralisação desde a terça-feira, dia 18, em diversas cidades do Ceará. As informações são da repórter Alethea Leitão Morel, da Record TV, que acompanha o motim dos policiais no estado.

O estado enfrenta uma onda de violência desde que os policiais militares entraram em greve por falta de acordo com o governo do estado quanto à reestruturação salarial dos servidores. Os protestos que começaram na terça-feira culminaram com o senador Cid Gomes (PDT-CE) baleado na quarta-feira (19), ao tentar negociar a liberação da entrada de um batalhão em Sobral.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará informou que somente no domingo, dia 23, foram registrados 25 assassinatos em todo o estado. Desde quarta-feira, dia 19, até o domingo foram registradas 147 mortes.

Crimes que englobam homicídio doloso, feminicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio aconteceram nos últimos dias. Na segunda-feira, dia 17, foram registradas três mortes. Na terça-feira, dia 18, cinco casos de mortes foram computados. Na quarta-feira, dia 19, 29 casos entraram na estatística. Na quinta-feira,. dia 20, foram contabilizados 22 homicídios, na sexta-feira, dia 21, o total chegou a 37 e no sábado, dia 22, o número de mortes chegou a 34;

Dois mil e oitocentos homens das Forças Armadas ocupam as ruas da capital e de algumas cidades do interior com o intuito de amenizar os efeitos da crise na segurança pública.

Após a reunião no comando da 10ª Região Militar, sobre as atividades que estão sendo realizadas pelas Forças Armadas e pelos órgãos de Segurança Pública federais, estaduais e municipais, a comitiva seguiu para o Palácio do Governo onde foi marcada uma reunião com o governador Camilo Santana (PT).

Mesmo com o reforço policial do Exército e das Forças Nacionais no Ceará, pelo menos nove cidades cearenses cancelaram oficialmente as festas de Carnaval e vão destinar os recursos a outras ações de serviço público. (Fonte: Notícias R7)

***