Anúncio foi feito em coletiva de imprensa nesta quinta-feira. Órgão pede ação internacional coordenada para o combate à doença.

30jan2020 - A Organização Mundial de Saúde (OMS) acaba de declarar “emergência internacional de saúde pública” em função da epidemia de coronavírus que se espalha a partir da China.
O anúncio foi feito pelo diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, dia 30. Órgão pede ação internacional coordenada para o combate à doença. É a sexta vez que o dispositivo é acionado desde sua criação, em 2005.

De acordo com o regulamento sanitário internacional da OMS, a emergência é “um evento extraordinário determinado que constitui um risco de saúde pública para outros Estados por meio da disseminação internacional de doenças”.

“Estamos declarando uma emergência de saúde pública internacional em função do surto global”, afirmou Ghebreyesus. “Nós precisamos agir agora para ajudar outros países a se prepararem para a possibilidade [de entrada do vírus]. A razão para a declaração não é pelo que está acontecendo na China, mas pelo que acontece nos outros países.”

Apesar da emergência global, o diretor da OMS disse que as autoridades sanitárias da China vêm realizando um ótimo trabalho. Ele comentou: “A rapidez com que a China detectou o vírus, isolou os infectados e informou os demais países foi impressionante. Não é exagero dizer que a China está estabelecendo novos parâmetros para o tratamento de surtos desse tipo”, afirmou. “Até agora, não vimos nenhuma morte fora da China.”

Segundo o novo balanço da OMS, 171 pessoas morreram até aqui (todas na China). Ao todo, há mais de 8,2 mil infectados no mundo. O Brasil continua com 9 casos suspeitos do novo coronavírus 2019 n-CoV e em seis estados. De acordo com a pasta, houve 43 notificações ao todo, e nenhum caso provável ou confirmado. Os dados são referentes ao período de 18 a 30 de janeiro de 2020.

"Devemos lembrar que são pessoas, não números. Mais importante do que a declaração de uma emergência de saúde pública são as recomendações do comitê para impedir a propagação do vírus", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

***

***